terça-feira, 31 de maio de 2011

Lições para a Vida 6

A verdade não precisa de desculpas.
A mentira não se basta.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Bendito

"Gracias a la vida que me ha dado tanto
Me dio el corazón que agita su marco
Cuando miro el fruto del cerebro humano
Cuando miro el bueno tan lejos del malo
Cuando miro el fondo de tus ojos claros"

Violeta Parra

quarta-feira, 25 de maio de 2011

O que é o Viver

Sempre me dizem que não estou fazendo o que estou fazendo.
A certeza que tenho é o que faço. O que faço me define.
Mas se me dizem que não faço o que faço,
me dizem que não sou o que sou.

Sou o que faço,
sou o que sinto,
Sou o que sou.

O que me dizem que faço é o que querem que eu seja,
E o que querem que eu seja não me define.

Me liberto do que querem que eu seja para permanecer em mim mesmo.
Luto a luta silenciosa dos que buscam a própria significação.

E não estou sozinho.

sábado, 21 de maio de 2011

22 MAIO 2011

"Deus, que será de ti quando eu morrer?
Eu sou teu cântaro (e se me romper?)
A tua água (e se me corromper?)
Sou teu agasalho, teu afazer.
Vai comigo o significado teu."

Vladimir Maiakóvisk


Uma seita americana (Family Radio Worldwide) difundiu que hoje seria o retorno de Jesus à Terra, para julgar os vivos e os mortos.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Eterna Solidão

Tem gente que responde o que não foi perguntado,
Briga pelo que pensa ser a verdade,
E não se contenta com o explícito.

Tem gente que rotula as pessoas,
Critica o mundo, Odeia a vida.

Tem gente que atropela a sorte,
Engana a verdade, maldiz o destino.

Tem gente que rompe amizade,
namoro, casamento, tudo enfim
por conta de um mundo que não existe,
uma verdade torta e uma moral duvidosa.

Essa mesma gente não sabe que o pior dos mundos
é o que construimos dentro de nós, com a nossa verdade única,
fruto do rancor que temos do mundo
e da insuportável angústia de uma vida pequena e mesquinha.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Lendo Nietzsche 4

"As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras".

Nietzsche

domingo, 15 de maio de 2011

Lendo Nietzsche 3

"Há homens que já nascem póstumos"

Nietzsche

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Lendo Nietzsche 2

"Deus está morto.
Viva perigosamente.
Qual o melhor remédio?
A Vitória!"

Nietzsche

terça-feira, 10 de maio de 2011

Lendo Nietzsche

Nietzsche disse: Não me roube a solidão sem antes me oferecer verdadeira companhia.
Eu digo: Que bom que você leu Nietzsche, Sy.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Destinos

"- Olá! Como vai?
- Eu vou indo. E você, tudo bem?
- Tudo bem! Eu vou indo, correndo pegar meu lugar no futuro... E você?
- Tudo bem! Eu vou indo, em busca de um sono tranquilo... quem sabe?
..."

Sinal Fechado - Chico Buarque

terça-feira, 3 de maio de 2011

3 de maio

Sinto saudades de você, que nunca partiu.
Perdi momentos valiosos de nós dois por pura falta de sensibilidade. Minha, é claro!
Fui perdoado por você mesmo antes de ter errado, e errei várias vezes.
Tomei caminhos que resultaram em nada e você me acompanhou em toda a jornada,
mesmo sabendo do resultado.

Por fim, cresci. E me tornando mais forte, também me tornei mais humano.
Com os meus erros aprendi a entender os outros, suas falhas, seus enganos.
Com os descaminhos, aprendi a valorizar as decisões, a buscar aconselhamento.
Com você, aprendi a ser melhor e melhor.
E com seu perdão, sua paciência, vivenciei ainda mais seu amor.

Hoje nós dois rimos do que ainda faço de errado.
Conversamos mais do que antes, e mais intimamente do que nunca.
Vemos juntos paisagens, comentamos do tempo e da vida.
Hoje somos um, e mesmo na sua ausência, eu nunca mais fui sozinho.

Aprendi que temos que dizer adeus em alguma hora,
e que não existe mais cedo ou mais tarde,
mas que nossa hora vai chegar, como a de todos ao nosso redor.

Mas saudade, mãe, eu vou sentir sempre.

domingo, 1 de maio de 2011

O Vento e a Pedra

Ele passou por ela e se encantou com sua firmeza.
Ela sempre ali, no alto da montanha, a avistar o mundo.
Ele, sempre em movimento, às vezes sem rumo, mas sempre sem lar.

Quero ser pedra, disse ele.
Quero me fixar em algum lugar e ganhar uma paisagem permanente.
Quero poder cortar o vento e deixar crescer perto de mim as flores.

E assim foi, e assim aconteceu.
E o vento virou pedra, e se fixando no alto do monte, ganhou uma paisagem.

O tempo foi passando, as flores crescendo e morrendo ao seu redor,
e a mesma paisagem.

Outros ventos vieram e se foram.

E ele descobriu que sua natureza ainda era ser vento.
E que "correr o mundo", para ele, era mais importante
do que simplesmente admirá-lo do alto de uma montanha.
 
BlogBlogs.Com.Br