terça-feira, 27 de abril de 2010

Sempre em meu pensamento

"Talvez eu não tenha te amado o quanto deveria...
Talvez eu não tenha te amado o quanto poderia...

Pequenas coisas que eu deveria ter dito e feito,
mas eu simplesmente nunca me dei ao trabalho..."

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Equação da Felicidade no Amor

O tamanho da sua solidão é função da sua postura perante o ser amado.

Sua postura pode variar entre "de tudo ao meu amor serei atento"
até "que seja infinito enquanto dure"

então....

cuide para que SEMPRE, "mesmo em face do maior encanto, dele se encante mais meu pensamento"

assim sua chance de "Zero Solidão" será maior

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Até quando?

Viver é sentir que a vida ainda está incompleta,
e que ainda pulsa em nossas veias realizações infindas.

Viver é quando nossos olhos vêem beleza
e nossas pernas podem nos levar aonde
nossas mãos querem tocar.

Viver é sentir que a felicidade é maior que o remorso,
e que as recordações nos deixam com a sensação
de que tudo valeu a pena.

Viver é ter com o que se alegrar a cada dia.
É ter a sensação de que o amanhã chegará num instante,
e que não temos tempo a perder.

Viver é isso,
porque qualquer coisa diferente disso
é prenuncio de que não deveríamos mais estar por aqui.

domingo, 4 de abril de 2010

Auto-Engano 3

Uma atração baseada na proporção exata
do inverso do quadrado da distância que
separa dois corpos não é medida de amor,
é lei da gravidade.

sábado, 3 de abril de 2010

Auto-Engano 2

"Conhecer tentativamente o outro,
por mais distante e alheio que (isso) pareça,
é conhecer tentativamente a si mesmo.

A volta é a continuidade da ida...."

Eduardo Giannetti da Fonseca - Auto-Engano

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Auto-Engano 1

"...Nada é tudo.
A luz refletida ilumina a luz projetada.
A natureza é também um espelho: Ao refletir a selva intrincada e luxureante de enganos que
nela encontramos, a natureza não está somente refletindo aquilo que ela, em larga medida,
possivelmente é; ela está, ao mesmo tempo, refletindo de volta para o homem aquilo que nós somos - projetando sobre a humanidade o seu próprio reflexo do mundo..."

Eduardo Giannetti da Fonseca - Auto-Engano

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Retrato

"Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro,
nem estes olhos tão vazios,
nem o lábio amargo.


Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha este coração
que nem se mostra.


Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa, tão fácil:
— Em que espelho ficou perdida
a minha face?"


Retrato - Cecília Meireles
 
BlogBlogs.Com.Br